Viagem

Hostel pontos positivos e negativos. Afinal, vale a pena?

Você vai viajar e está na dúvida se hostel é uma boa opção ou uma péssima ideia? Avalie os pontos positivos e negativos desse tipo de hospedagem – e boa viagem

Pontos Positivos de se hospedar em hostel:

O Preço

Sem dúvida esse é o grande atrativo para ficar em um hostel durante a sua viagem. As tarifas variam conforme a cidade que você está, mas dependendo da cidade no mundo onde você estiver é possível achar uma boa cama por R$30,00.

Sair da zona de conforto

Dividir quarto e banheiro com outras pessoas certamente é um jeito de conseguir poupar dinheiro. Além disso te faz descobrir a cidade que você está visitando, afinal você não vai querer ficar mais tempo que o necessário dentro do quarto do hostel, e será obrigado (que sacrifício!) a desbravar a cidade.

Conhecer pessoas

Eu não sou muito adepta de dividir quarto com muitas pessoas em hostel. Acho que um quarto de 4 ou 6 camas está de bom tamanho – uma vez que a diferença de valor não é tão grande. Claro, dividir quarto também quer dizer se acostumar com roncos e manias alheias, mas também pode ser uma forma de fazer amigos. E o melhor, se você estiver viajando sozinho pode conseguir companheiros para passear, dividir táxi, ir caminhando até algum lugar – afinal andar em grupo é mais seguro.

Ficar em pontos estratégicos da cidade

Muitos hostels ficam em zonas históricas, centrais e boêmias da cidade, onde você normalmente encontra apenas hotéis muito antigos. Essa é a parte legal dos hostels, eles se estabelecem em áreas onde você consegue conhecer uma boa parte da cidade a pé, ou de fácil acesso a transporte. Além disso, muitos têm contato direto com agências de turismo que te pegam na porta para determinados passeios.

Não ficar na cama mais que o necessário

Eu nunca consegui acordar depois das 8h em um hostel. Ou seja, o seu dia vai render. Por melhor que a cama do hostel possa parecer, depois de um dia de passeios e caminhadas, você não vai precisar mais do que uma noite bem dormida ali. Diferente do hotel que oferece frigobar e TV a cabo, você não vai ter motivo para ficar mais um pouco na cama. Na verdade você provavelmente vai querer acordar bem cedo para tomar café (se o seu hostel oferecer, ou procurar um próximo dali), ou ainda ir ao banheiro sem pegar fila. Não tenha dúvida, você estará pronto para desbravar a cidade.

Pontos Negativos de se hospedar em um hostel

Adeus intimidade:

Mesmo se você tiver sorte de ficar em um quarto com poucas camas, você estará dividindo um quarto com pessoas que você não conhece. Já parei em hostel em que cada hóspede tinha a chave do quarto, e também em hostel em que o quarto não tinha chave. As pessoas ligam e desligam a luz quando bem entendem (depende da educação de cada uma), algumas são barulhentas, outras roncam. Não que eu seja uma fã de dividir acomodação diariamente, mas sempre tento pensar nos pontos positivos, se você preza realmente por intimidade: procure outra opção, hostel não é pra você.

Um dos quartos do hostel Masaya em Santa Marta em que fiquei hospedada

Segurança dos pertences

Atenção! Alguns hostels têm lugar para você guardar a mochila dentro do quarto, onde você pode colocar o seu cadeado. Porém, nem todos são assim. Se for pra deixar a mochila jogada no quarto, eu aconselho você a não transportar coisas de valor, ou verificar se no hostel  há lugar para armazenar essas coisas. Eu posso dizer que em nenhum dos dois casos tive problema. Mas sempre dormi agarrada da minha bolsa, vai saber, né?

Conviver com outras pessoas

Vamos partir do princípio que você está compartilhando um quarto, alguns vão entrar e sair do quarto a qualquer hora, outros que você nem vai ver. Talvez você ouça apenas uns roncos, eu pelo menos nunca presenciei nenhuma situação muito estranha. A coisa mais bizarra que eu vi foi um cara meio deprê ouvindo Alanis Morissette sem fone de ouvido no começo de uma noite quente em Cartagena. Será que sou sortuda?

Não é a sua casa, nem um hotel

Isso é tão óbvio que eu não deveria nem escrever, mas se você até agora ainda não se convenceu que um hostel talvez não se encaixe ao seu perfil, vamos lá: Tem wi-fi? Se sim é muito possível que todo mundo que está se hospedando esteja conectado, então não estranhe se não funcionar tão bem. Você vai ter que procurar o melhor ponto do sinal para conseguir uma boa conexão (e normalmente não é nos quartos).

A parte boa é que até hoje todas as camas que dormi eram confortáveis. Televisão? Esqueça! Quem sabe em alguma sala compartilhada com os outros hóspedes. Os banhos, se você estiver em uma cidade de praia, têm grande possibilidade de serem frios, mas algo suportável devido à temperatura, nada que você não acostume. Com sorte o banheiro será dividido apenas com as pessoas que ficam no mesmo quarto que você, caso o contrário descubra o melhor horário pra ducha ou fique na fila.

Serviços extras

Nem todo hostel oferece café da manhã na diária, a maioria que oferece não dá para esperar grande coisa (mas se oferece, já é uma grande coisa!). As bebidas que você comprar lá dentro não são tão caras, mas às vezes vale a pena passar num mercadinho. As comidas costumam ser o mesmo preço de comer fora, então: coma fora! Afinal, o que é melhor do que descobrir a culinária local? Sobre os tours que oferecem no hostel: alguns valem à pena, outros não. Resumindo, procure saber o preço direto nas agências, se não tiver muita diferença e te buscarem no hostel, pegue o do hostel. Alguns hostels alugam bike por hora ou por dia.

Dicas de hosteleira:

Leve seu cadeado sempre!

Se puder compre aquele “cadeado viajante com senha” que é mais seguro. A segurança dos seus pertences muitas vezes vai depender de um pequeno e simples cadeado. Se tiver pertences de valor (notebook, câmera fotográfica) pergunte no hostel se tem um lugar para armazenar esse equipamento.

Alugue a toalha

Todos hostels que eu parei tinham aluguel de toalha. Eu não sabia então levei e descobri como isso tomava espaço na minha mochila, mas claro vale a pena perguntar antes de fazer a reserva.

Não leve material de higiene

Deixe para comprar material de higiene na sua cidade destino. Sabonete, xampu, condicionador, pasta de dente… Todas essas outras coisas que ocupam um espaço e peso na mochila: deixe para comprar lá. Claro, se tiver uma grande diferença de preço em relação ao lugar de onde você vem e tiver espaço e disposição para carregar esse peso, tudo bem levar, mas eu não aconselho.

Vá de mochila

Parece uma dica bem óbvia, mas por favor não vá de mala, vá de mochila! Mochilas são mais compactas e você consegue esmagá-las para caber onde devem caber – o espaço para armazenar a bagagem em hostel é um espaço super pequeno, seja em armário ou embaixo da cama.

Faça amizades

Cumprimente seus colegas de quarto, pergunte de onde são, o que fazem lá. Em pouco tempo você terá parceiros de viagem, ou amigos para toda a vida.

Pijama, não

Se eu puder dar um conselho é: nem se dê ao trabalho de colocar um pijama na mochila, porque você não vai dormir de pijama! Por mais acostumado que você esteja à vida de hostel, ainda assim não é a sua casa. Meu pijama ficou guardado na mochila a viagem toda. Eu dormia de roupa, escolhi um vestido que tinha levado e dormi com ele todas as noites. Faça isso, escolha uma roupa confortável para dormir.

Faça reserva – quando possível

Querer chegar na cidade e escolher o hostel parece tentador, porém pode ser uma cilada. Eu fiz minhas reservas pelo HostelWorld, eles cobram uma taxa por reserva, mas vale a pena se você não quer correr o risco de não encontrar um hostel legal com cama disponível. Outra vantagem de reservar antecipadamente é ter mais informações e poder ler avaliações sobre o lugar que você vai se hospedar.

Agora você já sabe quase tudo sobre Hostel pontos positivos e negativos, me conta aqui nos comentários o que você achou e qual será a sua hospedagem na próxima viagem.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: