Saúde

Leishmaniose: seu cachorro pode viver sim com ela!

Você levou seu cachorro ao veterinário e recebeu o diagnóstico de Leishmaniose canina. Infelizmente muitos profissionais recomendam a eutanásia do animal, mesmo quando doença estando em estágio inicial. O que não faz mais sentido algum. A Leishmaniose não tem cura, mas tem tratamento. Não sacrifique o seu amigão!

Guri vive há 4 anos com Leishmaniose

Buscando o diagnóstico e o tratamento

Seu cachorro foi diagnosticado com Leishmaniose já em um estado avançado da doença, com os órgãos já afetados. Nesse caso até é compreensível a indicação de eutanásia. Infelizmente já vi cachorros ainda saudáveis, que poderiam ter tido uma vida longa e feliz com tratamento, serem sacrificados apenas por terem recebido a confirmação da doença.

Por isso, procure mais de uma opinião, muita coisa está mudando e evoluindo em tratamentos. Outra coisa que muitos veterinários falam é que o tratamento da Leishmaniose é muito caro. Existe um remédio aprovado em 2016 pelo Ministério da Agricultura e da Saúde chamado Milteforan que custa cerca de R$1.000,00.

Devido ao preço elevado do Milteforan, muitos donos de cães acabam optando por sacrificar seu dog também por ser a possibilidade mais viável – o custo da eutanásia é de em média R$350,00.

Tratamento da Leishmaniose com Alopurinol

Uma alternativa de tratamento para Leishmaniose canina é o Alopurinol que pode levar seu cachorro a ter uma vida prolongada, saudável e feliz. Você consegue comprar em qualquer farmácia, seu preço é acessível (menos de R$20,00 – 30 comprimidos). Consulte seu veterinário para ver a indicação correta de uso para o seu animal e período.

É recomendado ministrar 10mg de alopurinol por kg de peso do animal a cada 12 horas duas vezes ao dia. Existem comprimidos de 100mg e 300mg.

Vivendo com Leishmaniose: a vida do Guri

Guri é um cachorro da raça Pastor Maremano que ganhamos em 2017 de um amigo. Raça de cachorro conhecida por ser de proteção e pastoreio de outros animais, ele viveu em fazenda até 2018 quando começou apresentar sinais de doença, como unhas compridas e fracas e perder pelos ao redor dos olhos. Trouxemos ele para cidade e o diagnóstico foi de Leishmaniose.

Já havia perdido outros cachorros para essa doença, porém aqui na cidade, onde é bem mais recorrente os casos de Leishmaniose. Procurei, duas ou três profissionais da veterinária para ver todas as alternativas possíveis. Decidindo então seguir a que direcionou para o tratamento com Alopurinol.

Como é o tratamento do Guri

Desde que descobrimos da doença o Guri toma diariamente um comprimido de Alopurinol 300mg por dia. Claro, que essa é a hora favorita dele do dia – já que o comprimido precisa ir disfarçado dentro de alguma comida. Além disso, ele usa coleira antiparasitária Scalibor (existem outras marcas, mas optamos por essa por ter um ótimo custo-benefício). A coleira é muito importante para o controle da doença, espantando e matando os mosquito-palha, vetor da doença. A alimentação dele é a base de ração, arroz para cachorro, proteínas.

Ele se exercita correndo no pátio, e sempre que possível levamos ele para passear. Mas o segredo principal são doses de carinho e amor – afinal, o nosso amigão merece. Olhar para o Guri, depois de 4 anos que ele recebeu o diagnóstico e desde então se trata com alopurinol é o que me faz dizer: lute pelo seu cachorro, é possível sim viver com Leishmaniose!

Leishmaniose tem tratamento
2018 quando recebemos o diagnóstico / 2020 vivendo e tratando com Alopurinol

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: